segunda-feira, agosto 16

Cada dia um passo


Capa do Rede Democrática nº1

Lançamos ontem no Severyna o jornal Rede Democrática. Chuva e frio não impediram a presença de companheiros que estão na campanha e de outros que estão decidindo o que fazer. A presença de gente nova, que não veio ao encontro do dia 1º de agosto, mostra que estamos avançando.
Estamos com 55.000 jornais nas mãos. A maioria com três dobradas para deputado estadual, e 10.000 sem dobrada. Se ficarem estocados, será uma derrota. Precisamos distribuir cada exemplar. E que cada um deles gere uma discussão. É importantíssimo deixar claro que somos o povo que discute política, que convence e que anima as pessoas a retomarem essa prática.
Durante o período de distribuição, que estimo em quinze dias, já estamos preparando o nº 2. Pretendo nesse segundo já lançar uma carta programa para o mandato que disputamos no dia três de outubro.
Volto a dizer que precisamos continuar nossa campanha na internet. Não é à toa que na capa do jornal Rede Democrática vão os endereços do blog, do facebook e do twitter. O papel traz novas formas de participação, mas não exclui a internet. Cada mensagem, recado, texto ou outras formas que a rede virtual nos oferece, amplia os horizontes de nossa luta, atraindo mais gente para ouvir o que temos a dizer. E para sugerir, opinar, criticar, nos ajudando a enriquecer nosso debate.
Os endereços:
• http://eugenioclemente.blogspot.com/
• http://www.facebook.com/carloseclemente
• @clemente4019

Para conseguir material, basta ligar para a Melanie nos telefones – (21) 2524-0112 e (21) 2215-4252.
Um grande abraço e uma saudação aos que vieram ao Severyna mesmo com o frio e a chuva.

Carlos Eugênio Clemente – 4019
Combatente da Guerra e da Paz

5 comentários:

Anônimo disse...

Carlos Eugênio Clemente fez parte da resistência armada. É um dos poucos dirigentes que conseguiu sobreviver a toda a violência do regime. Leva, no entanto feridas de alma, como a prisão de sua irmã e a de sua mãe, fato que não o colocou, entretanto, como um militante arrependido, ou como uma vítima especial da ditadura militar. Condenado a 124 de prisão, e tendo sua cabeça a prêmio, Clemente continua defendendo os mesmos princípios que nortearam sua luta, e suas propostas vem sendo pouco a pouco explicitadas em seu blog, através de seu jornal Rede Democrática, lançado nesse domingo, 15 de agosto, e de palestras com a juventude.
Quando defende o aprofundamento da democracia junta-se a outros combatentes nessa tarefa. Defende a presença da mulher na luta, e apóia a candidatura de Dilma Roussef. Aliás, falando dela, nossa candidata à Presidência, Dilma sempre atuou em sua organização junto aos operários, dando cursos de formação a trabalhadores da Cidade Industrial de Minas Gerais e escrevendo textos no jornal O Piquete, do qual foi uma de suas fundadoras. Lutava pela liberdade democrática e pelo direito de mobilização dos trabalhadores no chão das fábricas. Ao contrário do que se afirmou por muitos meses, de que Dilma teria participado do sequestro do cofre do Ademar, no intuito de indispô-la e atacá-la pessoal e politicamente, Dilma era Assessora do Comando Geral do Colina cabendo-lhe realizar contatos, repassar informações sendo uma de suas incumbências também na organização, a tradução de livros para repassar a companheiros. Posteriormente passou a fazer parte do setor de lutas secundárias da VAR-PALMARES, sempre estando em contato com os operários. Dizem as mulheres a quem entrevistei, e que com ela conviveram nas celas do Presídio Tiradentes, que Dilma era uma das mais bem humoradas da torre das donzelas. Era ela , ao contrário da propaganda de carrancuda e durona que a imprensa quer deixar, que punha apelido em todo mundo , e que além de uma ótima contadora de histórias, ( também pudera , mineira !), era um quadro intelectual refinadíssimo, e que não se alterava, como poucas, durante as acalouradas discussões políticas na prisão. Dilma também contava muito com a solidariedade de todos na prisão, já que seus pais moravam longe, tendo pouca possibilidade, inclusive financeira , de visitá-la em São Paulo, levando-lhe comida e afago . Sua carência afetiva era preenchida em parte , pela solidariedade encontrada não só entre as companheiras de cela e de prisão , mas junto às suas famílias , que traziam além de bolos , tortas e guloseimas, o afeto , atenção e o bem querer necessários para aquelas a quem os pais estavam distantes, ou ausentes. Não podemos por isso, deixar de apoiar uma pessoa que sempre esteve a favor dos trabalhadores. Também não podemos retroceder nos avanços obtidos até agora no reconhecimento do Estado pelas práticas monstruosas que cometeu. Como afirmou Dilma, “as indenizações pagas a anistiados devem ser levada adiante com muito cuidado, sob pena de a proposta se transformar em uma tentativa de punir a vítima". Como afirmou Paulo Abrão em seu texto, “o processo de reparação tem possibilitado a revelação da verdade histórica, o acesso aos documentos e testemunhos dos perseguidos políticos e a realização dos debates públicos sobre o tema”. Pois de fato, é a primeira vez que militantes perseguidos, presos, torturados, aposentados compulsoriamente narram suas lutas, patrimônios de nosso povo, sem estarem sob o poder de um militar enraivadecido com um fio desencapado nas mãos esperando uma próxima sessão de choques elétricos, um próximo espancamento, enfim, sem terem que cheirar fumaça de óleo diesel...
Por isso, precisamos mobilizar muita gente em apoio à candidatura de Carlos Eugênio Clemente, que representa para todos nós, o não esmorecimento dessa luta, e a representação das propostas que milhares de brasileiros querem ver realizadas.

Dea Conti (a filha) disse...

Se você vota no Rio de Janeiro, Carlos Eugênio Clemente - 4019 é uma ótima opção de Esquerda. Se vota em outro lugar, vale a pena dar uma olhada nas propostas do candidato, para colaborar com essa iniciativa e/ou recomendá-lo a um(a) amigo(a).

Nanda Tardin disse...

Comandante, bota o jornal no Blog. Mesmo que scaneado e em forma de imagem . Grande abraço

Carlos Eugênio Clemente 4019 disse...

O jornal vai para o blog mesmo, smepre lançaremos em papel e logo depois colocaremos na internet.
Valeu pela dica, Nanda.
Carlos Eugênio Clemente - 4019
Combatente da Guerra e da Paz

Luiz Claudio Cunha Souza disse...

Meus amigos, nós sabemos perfeitamente o que o Brasil precisa para se tornar uma nação, exemplo de solidariedade, de democracia e de justiça social. As chamadas “reformas de base”, do governo João Goulart, que poderiam iniciar este processo, foram interrompidas em 1964 por um golpe civil-militar. Um presidente eleito pelo povo foi derrubado e posteriormente assassinado. Pela força das armas esta gente usurpou e se manteve no poder por vinte e um anos, torturando e matando seus opositores. Agora com a retomada da democracia e com a chegada de contingentes expressivos da esquerda nacional ao poder, mais uma vez temos a chance de aprofundar a democracia no país. Por reformas que garantam o acesso à justiça, saúde, educação, terra e renda para todos os brasileiros, e pelo resgate da dignidade aos que tombaram na luta contra a barbárie, voto no Carlos Eugenio Clemente, um destes heróis da pátria, que agora após uma vida inteira de lutas e em quem eu confio plenamente, irá nos representar no congresso nacional.

Arquivo do blog